Acordar sem motivação para iniciar o dia é a realidade de grande parcela da população. E concordamos que passar o dia atuando em uma área que não nos satisfaz é um tanto desanimador.

Nesse contexto existem muitas pessoas que possuem prazer e habilidades suficientes para transformar a sua diversão em uma nova carreira, porém em decorrência de um comodismo optam por deixar a gastronomia em um patamar de hobby.

Por que não trabalhar com o que você gosta?

Segundo levantamento da GS&MD Gouvêa de Souza o segmento de Food Service (alimentação fora do lar) no Brasil apresentou um crescimento expressivo entre 2011 e 2014, saltou de R$ 121 bilhões para R$ 157 bilhões, crescimento médio anual acima de 9%. Considerando o cenário econômico atual, o próprio instituto projeta a evolução do setor para os próximos anos, que deve alcançar R$ 230 bilhões em 2019, crescimento médio anual de 8%.

Até mesmo o comportamento dos consumidores, cada vez mais em busca de produtos saudáveis aliados à conveniência, vem de encontro para que as perspectivas para o ramo sejam promissoras.

A região Nordeste por ter grande parte de sua economia voltada para o turismo está ainda mais sujeita a contribuir para a ascensão da gastronomia. Nos dias de hoje atinge a segunda maior participação em gastos com Food Service no país, representando 17,6% do consumo nacional.

Observamos que o especialista da área adquiriu espaço e status nos últimos anos e sua valorização pode ser facilmente reconhecida, inclusive ao perceber a quantidade de programas de televisão onde estes profissionais figuram como protagonistas.

No mercado mundial podemos verificar que chefs brasileiros são muito bem conceituados, tendo como diferencial a autenticidade em suas criações, dado o fácil acesso sobre recursos naturais provenientes de nosso clima tropical, os quais propiciam sabores ímpares para a culinária local.

Carreiras vinculadas à gastronomia:

Chef de cozinha – sua função é planejar e preparar cardápios sofisticados de acordo com o tipo de cozinha que atua. Pode desenvolver seu trabalho em restaurantes comerciais, industriais, hospitalares, cantinas escolares, bares e bufês.

 * Sous Chef – recebe as orientações do chef e coordena a equipe na sua ausência.
 * Cozinheiro – atua na preparação e armazenagem dos alimentos.
 * Commis – dá suporte aos cozinheiros e é responsável pela higiene geral da cozinha.

– Personal Chef – Atua em residências particulares preparando cardápios e receitas em eventos especiais.

– Consultoria – Presta assessoria técnica na abertura de restaurantes ou promove melhorias e reestruturações em estabelecimentos já abertos.

– Desenvolvimento de Produto – Cria e prepara pratos mediante alimentos e orientações de determinada indústria.

– Gestão do Negócio – Administra o funcionamento do empreendimento, desde a contratação e o treinamento de pessoal até a gestão financeira e de relacionamento com clientes.

A demanda por profissionais capacitados cresce na mesma proporção que o mercado, portanto transformar uma obrigação em uma satisfação depende exclusivamente de você.

Todo o panorama está favorável para o seu sucesso.

Dê o primeiro passo.

Saiba mais sobre o sistema de brigada de um restaurante aqui.

lecole_brasil_btn_conheca_nossos_cursos_de_gastronomia

Compartilhar este artigo

VOCÊ PODE GOSTAR

Deixe um Comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

Direitos Autorais e cópia; 2018 DAHZ Todos os direitos reservados. L'École Brasil - Escola de Culinária e Alta Gastronomia.